domingo, 21 de outubro de 2012

Navegadores Portugueses e as Ninfas -> Até que ponto se assemelham com Ácteon e Diana

A ideia central a destacar, no que toca às possíveis semelhanças nestes dois episódios é, na minha opinião, o conceito ilusório de presa e caçador.
No episódio da Ilha dos Amores nos Lusíadas os navegadores partem em busca das ninfas que fogem como se fossem as presas de um romance. No entanto, as Ninfas têm um plano e deixam-se dominar da maneira que querem e que escolhem. Aqui pode determinar-se que as Ninfas assumem de facto, o controlo da situação e que acaba por poder dizer-se que elas são as verdadeiras caçadoras.

No mito de Ácteon e Diana, o primeiro é um bravo caçador, com perícia no que faz. A sua principal ocupação era a caça, o que a fazia ser considerada como a divindade dos caçadores. Um dia Ácteon encontra Diana a banhar-se e esta, com fúria do descaramento transforma o caçador em veado, que é por fim comigo pelos seus próprios cães de caça. 

Penso que se pode estabelecer aqui uma semelhança com o episódio de Camões, em que é de uma certa forma revertida a situação de caçador e presa.

Da mesma maneira que Actéon, é atacado pelos seus cães de caça, que lhe seriam indubitavelmente fiéis, após ter sido transformado em veado, os tripulantes das embarcações portuguesas, os nobres navegadores, chegados da viagem à Índia, não obtém o devido reconhecimento e fama por parte daqueles que deveriam concedê-los.
Desta forma se assemelham também os finais das duas obras.

Afonso Ramos Bento Nº4 12ºD


Sem comentários:

Publicar um comentário