domingo, 7 de outubro de 2012

Será o direito ao voto universal suficiente para afirmarmos que vivemos em democracia?


Actualmente são muitos os países que adoptaram a democracia como regime governativo. A democracia consiste num regime político que garante, que a voz de cada individuo seja ouvida e que as decisões do povo sejam também respeitadas, quer pela maioria absoluta como também pela relativa.

O voto é a principal característica da democracia, pois, é o meio de cada individuo se expressar relativamente a uma determinada questão, sendo assim, o voto é uma importante ferramenta da democracia. O voto permite que todos os indivíduos tenham igual importância nas decisões, permitindo que estas sejam realizadas consoante o que a maioria decide.

Na democracia as decisões são tomadas pelo povo, porém, há governos que a contornam em prol da concretização dos interesses pessoais ao invés dos interesses nacionais. Assim sendo, a democracia pode ser apenas uma ilusão, de facto em vários países vivem-se democracias ilusórias, sendo Angola um exemplo, em que o povo se demonstra descontente com a governação do Presidente José Eduardo dos Santos, e no entanto, este governa o país há 33 anos, nunca eleito directamente pelo povo, uma vez que além de chefe de estado, é também chefe das forças armadas, chefe do governo e da polícia e nomeia os principais juízes, controlando os principais órgãos/ instituições nacionais.

Concluo assim, que o voto é fundamental para o funcionamento da democracia, mas quando este é desprezado e contornado a democracia não passa de uma ilusão, tornando-se a democracia uma realidade com dupla possibilidade, pode ser uma realidade ou uma ilusão, dependendo de que quem a pratica…ou não.

Afonso Pedroso Nº1 / 12ºD

Sem comentários:

Publicar um comentário